Posts recentes

NECESSIDADES – DO QUE ESTOU PRECISANDO? – SÉRIE DE ARTIGOS SOBRE CNV – ARTIGO 3

Para dar continuidade a série de artigos sobre Comunicação Não Violenta, esse terceiro artigo tem como objetivo abordar o componente da CNV: Necessidade – o que precisamos.

A CNV é um processo que busca transformar a forma como nos expressamos e como ouvimos as outras pessoas. Por meio da ampliação de consciência, nos tornamos mais capazes de usar as palavras de forma responsável e baseadas no que observamos, sentimos e precisamos. Além de também, levarmos em conta os sentimentos e necessidades, dos demais envolvidos na comunicação.

O primeiro componente da CNV nos orienta a não combinarmos o que observamos com avaliações e julgamentos. Evitar usar nosso rico repertório de palavras para rotular as pessoas, pois isso fará com que elas recebam nossa comunicação como crítica. Leia o primeiro artigo dessa série para saber mais sobre isso.

Já o segundo componente da CNV nos incentiva a tomar consciência de nossos sentimentos e também expressá-los, pois com essa atitude podemos transformar conversas difíceis e diálogos mais empáticos, onde as duas partes podem se mostrar vulneráveis e a partir desse lugar encontrar novas perspectivas. Leia o segundo artigo dessa série, para saber mais.

Todos os nossos sentimentos estão de alguma forma representando necessidades atendidas ou não. Ou seja, sentimentos positivos representam necessidades atendidas e os negativos demonstram que estamos precisando de algo.

As necessidades humanas são universais, elas podem variar em intensidade, em grau de prioridade em diferentes comunidades ou regiões, mas todos, enquanto seres humanos necessitados basicamente das mesmas coisas.

Entendendo que o que provoca os nossos sentimentos e nos faz julgar o mundo exterior são necessidades intrínsecas, podemos procurar ampliar nossa consciência sobre o que está nos faltando para lidar com o mundo externo de forma mais compassiva, na busca por atender nossas necessidades.

Para o psicólogo norte-americano Abraham Maslow, a motivação está diretamente ligada à satisfação de necessidades, ter necessidades gera energia para a ação. Se usarmos esse conceito para entender que cada vez que um desconforto num relacionamento gera um conflito, que este conflito mostra que temos uma necessidade não atendida e que isso gera motivação pois cada uma das partes vai buscar conseguir o que necessita, chegamos à conclusão de que a visão negativa que possamos ter dos conflitos se esvai. Para a CNV um conflito mostra que temos uma oportunidade para buscar caminhos para suprir as necessidades de todos os envolvidos.

Segundo Daniel Pink, autor do Livro Motivação 3.0 com a evolução da humanidade nossas necessidades foram mudando, a 50 mil anos atrás o que nos fazia agir era simplesmente o instinto de sobrevivência, depois à medida que sociedades mais complexas foram se formando, começamos a buscar recompensas e evitar punições, ou seja nossas necessidades eram atendidas por fatores externos. Atualmente nossas necessidades são basicamente originadas internamente. Buscamos por propósito, autonomia, ser melhor naquilo que fazemos, consequentemente a busca por entender do que precisamos está direcionada para dentro de nós mesmos.

Ter nossas necessidades atendidas é parte importante da nossa vida, isso incrementa nosso bem-estar e sensação de felicidade, a CNV pode contribuir para que busquemos atender nossas necessidades de forma saudável e com uma visão compassiva para a outra parte, pois sabemos que ela também está apenas, buscando uma vida mais repleta daquilo que precisa.

“ Se não valorizamos nossas necessidades, os outros também podem não valorizá-las.”

Marshall B. Rosenberg

Quando identificamos nossas necessidades podemos colocar o foco em atende-las de uma maneira específica ou abrir a mente para diferentes estratégias que podem nos satisfazer e ao mesmo tempo satisfazer os demais envolvidos. Saber diferenciar as duas coisas, pode fazer a diferença entre criar conflitos ou identificar oportunidades para atender a todos de forma pacifica.

Segundo Sven Fröhlich-Archangelo, um de meus mestres em CNV, existe um supermercado cósmico repleto de estratégias possíveis para atender nossas necessidades, quando conseguimos nos comunicar desse lugar de abundância aumenta muito a chance da conexão acontecer.

Se prestarmos atenção vamos perceber que a partir do momento em que começarmos a identificar nossas necessidades e conversar sobre elas ou invés de fazer críticas ou apontar o que está errado com os outros, a possibilidade de ter atendidas nossas necessidades aumenta bastante.

Nosso desafio é responder as seguintes perguntas:

Do que estou precisando? Qual é a minha necessidade?

Entendo o que a outra pessoa precisa?

Quais são as estratégias possíveis para atender as necessidades das duas partes?

Que tal exercitar a identificação de necessidades e usar a técnica de brainstorming para o levantamento de estratégias que possam atende-las?

 

Abraços,

Yara Leal de Carvalho

yara@questaodecoaching.com.br

https://www.facebook.com/questaodecoaching

%d blogueiros gostam disto: