Posts recentes

Os 3 estágios da clareza

clareza

Conheça os 3 estágios de clareza sobre definição de carreira e as estratégias adequadas para construir a sua!

O questionamento sobre carreira nunca foi tão intenso e presente no cotidiano como atualmente. Ver as pessoas investindo tempo e dinheiro para encontrar ou reorientar a carreira é uma comprovação da demanda com vasto campo de trabalho para psicólogos, coaches e aconselhadores de carreira. Mas como identificar o seu momento e a estratégia correta para o seu caso? Vem comigo, vou te ajudar com isso!

Em meus atendimentos, lido constantemente com profissionais que percebem consciente ou inconscientemente a necessidade de (re)orientar seus caminhos. Não demorei muito para identificar que existem 3 estágios de clareza no quesito definição de carreira. Clareza, aqui, é o alto grau de definição sobre o que se quer trabalhar.

Veja abaixo os 3 estágios de clareza (sendo 1 o maior e 3 o menor) e identifique a sua estratégia de ação:

Estágio de clareza 1: Eu sei o que quero!  O caminho é esse! Tenho uma amiga que sempre quis ser advogada. Em nenhum momento na infância ou adolescência ela titubeou quando o assunto era carreira. Sua busca por justiça, sua capacidade de argumentação, entre outras características, só reforçavam isso. Não bastasse saber o que queria fazer quanto à sua graduação, ela sempre teve a clareza quanto ao seu campo de atuação: ser advogada empresarial. Hoje ela é uma tributarista com um currículo impecável na sua formação e atuação em grandes empresas nacionais e multinacionais. Saber o que ela queria não fez da carreira algo simples e linear. Mas ela tinha um plano, seguiu e, se eventualmente foi necessário, fez um leve ajuste para adaptá-lo à nova realidade e permanecer no foco. Se você sabe o que quer porque sua mente e seu coração berram com clareza e em alto e bom som o seu desejo, você sabe o que fazer. Mantenha-se firme para garantir que nenhuma pedra do caminho  te desvie da rota.

Estágio de clareza 2: Eu sei o que gostaria, mas não sei bem como chegar lá! Aqui tenho muitas histórias para contar… E acho que cabe contar a minha. Desde pequeno sempre sonhei em ser Presidente da República. Sem saber muito sobre o caminho para chegar lá e, até, se essa posição me satisfaria tanto quanto eu desejava, fui influenciado pelo conselho de familiares e profissionais mais maduros a optar por algo mais tangível (na visão deles). Minha escolha, então? Ser presidente de empresa, claro! Lá fui eu para a faculdade de administração. Se é certo que Administração é a faculdade dos indecisos, eu não sei. Mas posso dizer que foi o meu caso. Na busca de estágios para ingressar no mercado, qualquer oportunidade era um caminho. Afinal, na minha cabeça, era só entrar em alguma organização e lá eu traçaria meu caminho à presidência. Essa intenção me levou a um estágio em Recursos Humanos, área na qual atuei por 11 anos. Com muitos aprendizados e realizações percebi que o que me importava não era a cadeira da presidência, mas a possibilidade de ajudar pessoas. Parei. Olhei para a minha rotina em recursos humanos e percebi que fazia muito pouco do que realmente queria. Na maior parte do tempo, administrava egos, políticas e processos. Foi a hora de mudar! Hoje atuo como coach, e a cada atendimento que faço ajudo as pessoas a alcançarem o que desejam e a viverem melhor. Em nenhum momento da minha carreira houve um passo mal dado. Mas o querer ser presidente da república lááá no início foi me levando a dar passos que fizeram eu me conhecer melhor e me ouvir. Hoje amo o que faço, mas nada impede uma mudança no futuro. O que não pode faltar, nunca, é a percepção de que o que faço, ajuda a mim e as pessoas direta e indiretamente. Portanto, se você tem uma ideia do que quer, considere esse a ponta de um novelo de lã cheio de nó. Comece puxando a ponta e vá desmaranhando os nós conforme eles forem surgindo. Com reflexão constante e perseverança você vai aumentar sua clareza sobre você e aprender (e até se divertir) muito durante o caminho.

Estágio de clareza 3: Não tenho a menor ideia! Ai, meu Deus! Calma! Não há razão para desespero. Se você se identifica com esse momento, provavelmente a sua sensação é a descrita pela pesquisadora norte americana Meg Jay como ‘flutuando em um oceano sem avistar terra em nenhum lado’. Seja no início de carreira ou, até, já em uma alta posição em um empresa ou no seu negócio, a estratégia é começar a nadar. Ficar flutuando fará você se afogar. Se você nadar, em algum momento encontrará terra firme. E, acredite: não se preocupe com o fôlego. Você terá a energia para nadar todo o percurso. Em termos práticos, nadar, aqui, significa, definir uma meta pessoal e ir atrás. Vale praticamente qualquer coisa. Juntar dinheiro para uma viagem ou para comprar algo, ter um diploma, alcançar a independência financeira etc. Ter esse objetivo e prossegui-lo, aliado à constante reflexão, fará você perceber suas reais motivações, talentos e vocações e aos poucos construirá seu caminho com uma história incrível para contar! Lembre-se que a graça não está em alcançar rapidamente o ponto de chegada, mas aproveitar a paisagem do caminho. Siga a orientação infalível da filósofa cômica Dory do filme Procurando Nemo e… continue a nadar!

Perceba que os 3 estágios de clareza possuem um caminho a seguir e que todos eles oferecem desafios. Manter-se em movimento e desenvolver uma percepção mais apurada de sí são as ações fundamentais para construir o caminho adequado para você, independentemente do ponto em que se encontrar.

Caso esteja tentando classificar os estágios de clareza entre pior e melhor, já adianto: não há! O que existe é o seu momento, que deve, sempre, ser respeitado!

Sobre o autor: Bruno Bruhns é coach de vida pessoal e profissional. Acredita no potencial de todos, sem exceção, e AMA ajudar as pessoas a encontrarem caminhos que aumentem a satisfação com a vida e a viverem melhor!

%d blogueiros gostam disto: