Posts recentes

EXISTE MENTIRA BRANCA?

Mentira branca

Ensinamos nossos filhos que mentir é errado, mas quando um deles olha para uma pessoa no elevador e diz que ela é gorda, logo vem uma repreensão. Na cabeça da criança deve surgir um grande ponto de interrogação… era uma pessoa gorda mesmo, só estava falando a verdade!

“Onde foi que errei?”

Até onde falar a verdade deve ser um padrão a ser perseguido a qualquer preço? Devemos falar tudo em nome da sinceridade, que é considerada uma virtude?

No dia primeiro de abril comemoramos o DIA DA MENTIRA, mas por que será que tivemos a necessidade de uma data especial para isso?

Até agora só lancei perguntas, vamos começar a encontrar respostas!

Pesquisei sobre essa data comemorativa e descobri que no começo do século XVI o Ano Novo era festejado no dia 25 de março, data que marcava o inicio da primavera. Os festejos  duravam uma semana e terminavam no dia1 de abril. Em 1564, depois da adoção do calendário gregoriano, o rei Carlos IX da França instituiu  que o Ano Novo seria comemorado no dia 1 de janeiro. Uma parte da população resistiu à mudança e continuou a seguir o calendário antigo, considerando que o ano começava em 1 de abril. Brincalhões passaram  a ridicularizá-los, a enviar presentes estranhos e convites para festas inexistentes.

Segundo pesquisa realizada por Robert Feldman, professor de psicologia da Universidade de Massachusetts, uma pessoa conta, em geral, três mentiras a cada dez minutos. O estudo indica que recorrer a inverdades é uma maneira de manter o bom convívio social.

É praticamente impossível viver em sociedade sem criar histórias que fogem um pouco da realidade ou que mascaram a verdade de alguma maneira. Existem alguns bons motivos para justificar uma mentira: diminuir o impacto negativo que uma verdade teria sobre uma pessoa que amamos ou não ofender alguém que ainda conhecemos pouco.

Psicologicamente a mentira pode ser considerada como parte do instinto de preservação, assim como o medo, a dor e a febre.

Mentir deixa de ser saudável quando passa a ser um comportamento compulsivo e que aparece em todas as áreas da vida da pessoa. Nesse caso as inverdades podem ter a intenção de enganar os outros e tirar vantagem disso, além de servir como uma forma de mascarar uma realidade de vida negativa e hostil. O mentiroso doentio depende do embuste para ter uma sensação de organização interna que o proteja da loucura. O comportamento mentiroso deixa falhas que precisam ser encobertas tornando esse problema um círculo vicioso difícil de ser quebrado.

“Nenhum mentiroso tem uma memória suficientemente boa para ser um mentiroso de êxito.”

Abraham Lincoln

Mentir com frequência pode ter um impacto enorme na credibilidade que alguém inspira nos demais, portando se você valoriza que as pessoas confiem em você procure andar mais do lado da verdade do que da mentira. Para criar uma reputação positiva a mentira é uma péssima companhia.

Falar a verdade é um valor que deve ser transmitido para as crianças e incentivado como comportamento louvável, contudo existem situações em que uma pequena inverdade não prejudica ninguém e acaba sendo boa para quem a profere e para quem a ouve. Um exemplo disso é um elogio ao corte de cabelo de alguém que você conhece pouco. Você pode até não ter gostado do cabelo, mas dizer isso não seria apropriado. Portanto a mentira branca, seria exatamente isso.

“Uma verdade que é dita com má intenção derrota todas as mentiras que possamos inventar.”

William Blake

Ter um dia dedicado a MENTIRA é uma forma de organizar uma válvula de escape social para que possamos, pelo menos em um único dia do ano, brincar de mentiroso. Como todos sabem que é o dia da mentira, por pior que seja a história inventada, não terá consequências negativas. Fique esperto e aproveite o seu dia primeiro de abril!

Yara Leal de Carvalho

yara@questaodecoaching.com.br

www.questaodecoaching.com.br

https://www.facebook.com/questaodecoaching

%d blogueiros gostam disto: